terça-feira, 26 de janeiro de 2010

no ano seis, neste mesmo dia, eu estava com os meus pais. no ano sete, neste mesmo dia, eu estava com um pote de sorvete e com os meus amigos. no ano oito, neste mesmo dia, eu estava num cantinho particular, assoviando. no ano nove, neste mesmo dia, eu estava com um monte de borboletinhas ao meu redor, esperando. no ano dez, que é hoje, eu espero ficar mais tarde para dizer aos meus amigos sobre a importância de tê-los para mim, ao meu lado, com cento e cinquenta balões coloridos, bem dizendo que "vou até onde eu conseguir ir".
até porque todos eles sabem continuar a música, sabem me entender da maneira mais carinhosa e amável: "e ao amanhã, a gente sorri". que pode ser hoje, neste mesmo dia.
conto vinte um, mas que pode ser vinte e dois, vinte e oito, trinta e sete ou quarenta e quatro.