segunda-feira, 21 de julho de 2008

a formiga disse que se agarraria àquele pedaço de açúcar para todo o sempre. seria uma bela história de amor se a chuva não existisse.
então o sol reflete luz na água-doce. ele ri. por isso nasceu o rio.
-eu vou sem despedidas.
-e não vai dizer nada, nem mesmo retificar aquelas promessas, conflitos e desperdícios?
-vou.
-é, eu sei... embora.
logo de manhã, perdido de amor, ele acorda e olha para o lado esquerdo.

(o lado esquerdo é o lado dela)

ela já não está mais ali.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

é bonito demais audiovisuar.

o meu audiovisual tenciona apresentar a realidade com desejo dentro de nossa visualidade trabalhada ao limite. e você? qual o seu audiovisual?

quinta-feira, 17 de julho de 2008

os livros. páginas inteiras que colocam a minha alma para dançar.

bonitos, meu porto.

sintam esse lugar.